Expectativa de queda no preço do Milho para 2017

Expectativa de queda no preço do Milho para 2017

 

De acordo com o relatório de fevereiro de 2017 da CONAB, a estimativa de produção de milho para a safra 2016/2017 terá um crescimento de mais de 30% em relação à safra  2015/2016. Este fato somado a projeções da agência americana USDA (a produção dos EUA provavelmente irá se manter nos patamares projetados com um crescimento de mais de 10% em relação à safra anterior) está criando no mercado uma tendência pessimista para o preço do grão no Brasil, refletindo em preços abaixo do valor mínimo estabelecido pelo governo.


Vale ressaltar que, mesmo com as previsões de crescimento no consumo mundial informadas no último relatório da  USDA, aqui no brasil o “Estoque de Passagem” no final da safra irá superar 15 milhões de toneladas. Mais que o dobro da última safra e também um recorde histórico. Isso alerta para uma oferta do grão superior a demanda da indústria nacional, fazendo com que mesmo na entressafra, a variação dos preços do grão fique bem abaixo dos valores históricos.

 

 

Outro fator preocupante é o escândalo financeiro na JBS (empresa controladora da Friboi, Seara, Havaianas, entre outras) e os impactos que isso pode causar na demanda nacional de milho, visto que a empresa é uma das maiores consumidoras do grão no mundo. O Ministério público solicitou o bloqueio de mais de 3,8 bilhões de reais de vários executivos que estão à frente do grupo, e o afastamento dos executivos da presidência. Isto pode reduzir a capacidade da Empresa em arcar com seus compromissos financeiros.

 

 

Por fim alertamos nossos parceiros do agronegócio que o Brasil terá que conseguir embarcar um volume recorde de milho para exportação para conseguir dar suporte e manter o preço do grão em níveis próximos aos patamares de 2016.

 

Mas sempre lembrando que todas essa previsões e projeções dependem de um fator que não pode ser controlado e nem influenciado, o fator Clima pode no máximo ser observado, mas tem capacidade de mudar todas essas previsões. 

 

 

Para acessar o relatório completo da CONAB, acesse o link: CONAB_Fev2017 

Para acessar o relatório completo da USDA, acesse o Link: USDA_Fev2017

Spread the word. Share this post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *