Entenda o Bitcoin, tendência promissora

O Bitcoin tem alcançado cada vez mais espaço no mercado. Isso se dá graças às facilidades e possibilidade das transações que a envolvem. Mas como a moeda Bitcoin funciona, o que a faz ser tão valorizada? É sobre isso que falaremos hoje. Venha conosco!

O que é o Bitcoin?

O título não engana: o Bitcoin é uma tecnologia digital cuja ascensão tem sido notável, por ser uma ferramenta que possibilita a realização de pagamentos eletrônicos, de forma rápida, sem necessidade de intermediação e sem custo. Os pagamentos podem ser feitos por qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, independente do valor.

Qual é o conceito por trás do Bitcoin?

Quando alguém realiza uma compra e efetua o pagamento via cédula física, ou seja, se você faz um pagamento utilizando, por exemplo, uma nota de R$20, a transação acontece de forma dinâmica: não há necessidade de esperar por nada, não existem custos na transação e não requer nenhum intermediário.

O tempo para finalizar esse pequeno processo é equivalente ao qual a nota chega às mãos do vendedor. Assim, não é preciso quitar nenhuma taxa para que a compra seja concluída e não existe necessidade de que nenhuma outra empresa ou entidade faça parte da negociação, tanto do lado de quem efetua o pagamento, quanto do lado de quem o recebe.

Quando falamos sobre pagamentos eletrônicos, a relação descrita acima toma formas diferenciadas. Ao efetuar um pagamento via boleto, por exemplo, a rapidez do processo se dissolve, uma vez que o pagante deve deslocar-se até o banco responsável para realizar a transação, enquanto o creditado irá receber o dinheiro apenas dias após a realização do pagamento.

Ainda no caso da utilização de boleto bancário, mesmo que o cliente pague via internet (o que supostamente facilita o processo), devemos considerar o custo do boleto, além da precisão de que o creditado possua uma conta bancária para receber o pagamento, fazendo com que seja necessária a intermediação do banco ou de alguma outra empresa.

A ideia do Bitcoin é exatamente a mesma, mas sem que os meios físicos precisem se efetivar. A transação funciona sem intermediários, independente de bancos e instituições financeiras e pode ser feita rapidamente.

O que faz o bitcoin valorizar?

Desde quando foi concebida a ideia do projeto da moeda virtual, definiu-se um volume máximo a ser disponibilizado: 21 milhões de bitcoins. A única forma de entrarem novos bitcoins no mercado se dá através da mineração (nome que se dá para o processo que gera bitcoins), sendo que dentro da estrutura lógica do sistema foi definido um limite de moedas a serem mineradas por dia.

Inicialmente o teto era de 50 bitcoins, depois 25. Atualmente são liberados 12,5 bitcoins por dia e estima-se que daqui a algum tempo o limite seja de 7,25. Espera-se que esse processo se dê sucessivamente até chegar ao limite fracionário de um bitcoin. Esse evento está estimado para o ano de 2192.

A mineração requer investimento em tempo, hardware e principalmente energia elétrica. Logo, os bitcoins só são minerados quando seu valor de mercado é viável. Dessa forma, temos uma moeda que ainda não é utilizada pela grande massa, por isso possui mais mercado e consequentemente mais demanda. Trata-se de um bem finito, que tende à escassez de acordo com número de adeptos.

A cada dia o sistema da moeda e o uso dela é mais difundido, atraindo fornecedores de serviços e comerciantes virtuais.

Confira a curva de geração de bitcoins, observando como ela tende a reduzir sua velocidade de geração de moedas!

Veja agora a cotação histórica da moeda. Vale lembrar que em abril de 2017 a moeda bateu a marca de US$ 1.124!

No final de 2013, a procura pela moeda no mercado chinês aumentou. Além disso, o congresso americano se posicionou a favor da legalização do Bitcoin. Com essa alta, os portadores da moeda decidiram gerar outro tipo de moeda com maior liquidez. Assim, aumentando a oferta, voltamos à regra inicial (oferta e demanda): quanto mais moedas disponíveis, menor o valor. Assim o mercado foi movimentando até a estabilidade, voltando a crescer.

O Bitcoin é realmente reconhecido no mercado?

O Bitcoin é inovador. Justamente por ser uma forma de transação eletrônica que traz a mesma praticidade do pagamento descrito via cédula, ele é rápido, sem custos e ocorre sem intermediários, isso torna a moeda atrativa.

Surge assim uma tendência de consumo, que promete se fortalecer por meio de seu potencial de desenvolver-se mundialmente, já que por ser um valor digital, não se atrela a nenhuma nacionalidade ou câmbio e pode ser feita de pessoa para pessoa.

empresas bem posicionadas que fazem uso de Bitcoins para receber pagamentos acerca de produtos ou serviços prestados, tais como Expedia, WordPress, Raddit, Wikipedia e Greenpeace, por exemplo.

Um momento marcando desse mercado foi o aceite oficial do governo japonês, que criou uma legislação para regulamentar a moeda e teve o apoio de grandes varejistas. Esse fato fez com que a moeda Bitcoin valorizasse aproximadamente US$ 100 em uma semana.

Para se aprofundar nesse assunto, leia sobre a valorização do Bitcoin mediante às regulamentações japonesa e russa!

Spread the word. Share this post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *